Imunidade e a sua importância no corpo

Sinais de que a sua imunidade precisa melhorar:

Má alimentação, dormir pouco e noites mal dormidas, poluição ambiental, exposição a aditivos químicos e metal pesado, infecções frequentes, herpes de repetição, gripe que custa a passar, febre e calafrio sem causa aparente, olhos constantemente ressecados, se sentir mais cansado do que o normal, diarreia que dura mais do que três dias e acontecem com frequência, manchas na pele, cabelos fracos secos e que tendem a cair com facilidade. Caso você apresente três desses sintomas acredito ser interessante rever o seu estilo de vida.

Alto consumo de carboidratos refinados e infecções respiratórias: A mais de 500 anos a Medicina Chinesa fala sobre os alimentos produtores de muco, catarro (fleuma). Quanto maior a quantidade de muco nas vias respiratórias, maior a probabilidade de proliferar agentes patogênicos como bactérias ou vírus.

O medico inglês Paton publicou um trabalho mostrando que durante a primeira guerra o número de infecções respiratórias em crianças matriculadas em escolas diminuiu, ele baseou seus estudos em dados publicados pelo governo. Na guerra a importação de açúcar foi reduzida, parte existente foi destinada aos soldados em combate. Se estudarmos os carboidratos refinados percebemos que ele retém água, principalmente nas vias respiratória favorecendo a formação de muco, excesso de secreção, podendo facilitar a proliferação de agentes patogênicos.

Referencia: PATON,J.H.P.A A consideration of the catarral states in relation to diet. Edinburgh Med. J. 1931,Augusto –Livro Nutição e doença.

O Timo e as células T1 e T2

O Timo é um tecido que parece uma gordura maciça ele fica atrás do esterno, são produzidos por ele os Linfócitos T1 e T2 responsáveis pela imunidade celular úteis nas viroses. As células T1 são células de ataque e as células T2 são células de “treinamento do sistema imunológico”,elas entram em contato com o vírus analisam e criam anticorpos através de reações químicas. É possível que crianças cuidadas com excesso de zelo, que não andam descalças, não se sujam na terra,e que os pais não as deixam colocar nada na boca são mais vulneráveis a asma ou alergia ,pois as células T2 não estão tendo chance de serem exercitadas corretamente.Essas células são aprimoradas principalmente em contato com bactérias presentes no ambiente e que acabam fazendo parte do nosso microbioma.

Pasteur descobridor dos micróbios quando mais velho e mais experiente disse: “Omicróbio não é nada, o terreno é tudo.” Talvez aqui ele tenha entendido já naquela época a importância das bactérias e a necessidade de se fazer simbiose com elas para que haja um sistema imune competente.

Exercícios regulares:

Uma hipótese é que o estresse causado durante a prática de atividade física, resulta na produção de substâncias reparadoras dos tecidos,essas substâncias apresentam ação anti-inflamatória sobre todo o organismo favorecendo a imunidade.

Noites bem dormida:

Segundo a Medicina Chinesa “durante a noite a energia de defesa se aprofunda.”

Durante o sono as membranas neurais despolarizam o excesso de energia produzido durante as atividades estressantes do dia a dia. 

É no descanso o sangue sai das extremidades e migra para os órgãos internos, lentamente as células se limpam, aperfeiçoando excretas e deslocando toxinas para a linfa, seguindo para o fígado,vesícula biliar , intestino, rim,bexiga. O relaxamento dos tecidos ajuda a eliminar gases através da pele do reto e pulmões. Por isso normalmente acordamos com a bexiga cheia e vontade de evacuar.

Se for possível descanse após o almoço:

O cortisol é produzido no horário da manhã e tem seu pico entre 12,13h, o estresse pode produzir altos níveis de cortisol o que não é bom para o organismo. Um cochilo de vinte minutos após o almoço vai ajudar na transição do cortisol .

Trabalhar a permeabilidade intestinal e o equilíbrio das bactérias: Quando existem grandes quantidades de bactérias putrefativas vivendo no intestino, o sistema imune vai precisar se ocupar dessas bactérias ficando menos efetivo para tratar outras infecções, deixando o sistema imune sobrecarregado. Para que haja saúde precisamos viver em simbiose (equilíbrio) com as bactérias que em nós habitam. Boa hidratação e a ingestão de fibras na dieta ajudam a eliminar parte dessas bactérias.

Evite o máximo que puder: Alimentos processados, refinados,corantes artificiais eles estressam o sistema imune e diminuem nossas defesas.

Alimentação:

Frutas, verduras, pescados, oleaginosas são fundamentais para manter a integridade imunológica especificamente as vitaminas A,C,D,E,B6 e os minerais Zico,ferro,selênio.

Vitamina A

Estudos sugerem que a vitamina A pode aumentar a produção de celular T, é fundamental para recuperação de tecidos lesados durante processos inflamatórios. São especialmente importantes para o epitélio do trato respiratório. Fontes: Manteiga ,cenoura,goiaba,gema de ovo.

Vitamina C

A vitamina C (ácido ascórbico) é encontrada em todos os tecidos do corpo humano, no entanto é no tecido leucocitário onde ela se encontra em maior quantidade,quando uma infecção viral ocorre a quantidade de vitamina C cai rapidamente. Uma das hipóteses prováveis é que durante uma infecção o ácido ascórbico seja usado pelos leucócitos como se fosse uma “bateria”, funciona como fonte de energia para que ela possa atacar os vírus de forma eficiente.

Fontes: acerola, goiaba, pimentão vermelho, kiwi, todas as frutas cítricas e os vegetais crus.

Vitamina D

É um importante modulador do sistema imune exerce função na inflamação crônica. Atualmente vem sendo considerada um hormônio, podendo ser fabricada pelo próprio organismo,e para que isso ocorra é preciso tomar sol sem protetor solar por 15, 20 minutos no horário de 11 as 15h.

Fontes: óleo de fígado de bacalhau, salmão, e em menor quantidade gema de ovo.

Vitamina E

Previne a oxidação celular e auxilia a produção de células T

Fontes : Cacau, semente de abóbora, ovo cozido,salmão,

Piridoxina,Vitamina B6: Desempenha importante papel no sistema imune,sua deficiência diminui a produção de linfócitos e dificulta a criação de anticorpos.

Fontes: Farelo de arroz, arroz integral,semente de girassol ,avelã.

Zinco: É um metal definidor da competência imunológica, deficiência crônica compromete a formação de anticorpos, em longo prazo pode favorecer a atrofia da glândula Timo responsável pela produção das células T1 e T2.

Mas não adianta só contar com o zinco, é preciso que ele esteja biodisponível para ser utilizado, a princípio deve ser absorvido pela alimentação, uma dieta pobre em zinco é o primeiro comprometedor do bom desempenho imunológico. Mas a disponibilidade depende também das condições do sistema digestivo, a diminuição da acidez gástrica atrapalha a absorção desse mineral. O uso crônico de antiácidos compromete a biodisponibilidade de zinco ingerido. O estresse prolongado gera estresse oxidativo o que também compromete a utilização do zinco no fortalecimento imunológico.

Fontes: Ostra, semente de abóbora, castanha de caju, em menor quantidade lentilha e feijão carioca. 

Ferro: A hemoglobina contém uma molécula de ferro responsável por carrear o oxigênio a todos os tecido do corpo, a mitocôndria estrutura existente em grande quantidade dentro das células é totalmente dependente de oxigênio para que ocorra a respiração celular, todas as atividades vitais dependem de oxigênio.

Fonte: feijão,folhas comestíveis escuras couve,brócolis,espinafre,bertalha.

Selênio: A deficiência desse mineral favorece a formação de citocinas inflamatórias, em doses corretas no organismo é importante para síntese de imunoglobulinas, produção de enzimas que serão excretadas pelas células imunológicas com objetivo de destruir vírus e parasitas.

Fontes :Semente de girassol,castanha do Brasil (Pará),salmão,alho.

Por Alberto Bastos

The following two tabs change content below.

Portal Zen Daat

Somos um Portal que traz luz, cura e oportunidades de troca, equilíbrio e paz interior.

Últimos post de Portal Zen Daat (ver todos)

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*