A Lenda de Narciso por Oscar Wilde


Quase todo mundo conhece a lenda da mitologia grega sobre Narciso: um belo rapaz que, todos os dias, ia contemplar seu rosto num lago. Era tão fascinado por si mesmo que, certa manhã, quando procurava admirar-se mais de perto, caiu na água e terminou morrendo afogado. No lugar onde caiu, nasceu uma flor, que passamos a chamar de Narciso.

O escritor Oscar Wilde, porém, tem uma maneira diferente de terminar esta história.

Ele diz que, quando Narciso morreu, vieram as Oreiades – deusas do bosque – e viram que a água doce do lago havia se transformado em lágrimas salgadas.

As deusas perguntaram:
– Por que você chora?
– Choro por Narciso, disse o lago agora salgado.
– Não ficamos admiradas de você chorar por ele, disseram, apesar de nós sempre corrermos atrás dele pelo bosque, você era o único que podia contemplar, de perto, a sua beleza!
Para espanto das deusas Oréiades, o lago perguntou:
– Mas, Narciso era assim tão belo?
– As deusas se espantaram com tal pergunta e disseram:
– Quem mais do que você poderia saber disso? Afinal, era em sua margem que ele se debruçava todos os dias!
O lago ficou algum tempo calado e quieto. Por fim falou:
– Eu choro por Narciso mas jamais percebi que ele era tão belo.
As deusas perguntaram:
– Então por quem chora?
– Choro por Narciso porque, todas as vezes que ele se debruçava na minha margem, eu podia ver, no fundo dos seus olhos, a minha própria beleza refletida.

 

The following two tabs change content below.

Sueli Kochi

Últimos post de Sueli Kochi (ver todos)

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*